UFMG | Campos Montes Claros
Home » Notícias » UFMG publica edital do Sisu 2024; 6.329 vagas estão distribuídas em 82 cursos
19 / jan / 2024
UFMG publica edital do Sisu 2024; 6.329 vagas estão distribuídas em 82 cursos

Candidatos devem se inscrever com a nota do Enem no período de 22 a 25 de janeiro

Informações sobre o Sisu na UFMG estão disponíveis em página dedicada ao processo
Foto: Gabriel Lisboa | UFMG

Foi publicado nesta quinta-feira, dia 18, o edital do Sisu UFMG 2024, que oferece 6.329 vagas distribuídas em 82 cursos de graduação nos campi de Belo Horizonte e Montes Claros – são 3171 vagas reservadas e 3158 para ampla concorrência. Em relação à edição de 2023, a UFMG passa a contar com três novos cursos: Engenharia de Materiais, Arqueologia e Ciência de Dados. No campus Montes Claros, são oferecidas 240 vagas distribuídas entre seis cursos de graduação: Administração, Agronomia, Engenharia Agrícola e Ambiental, Engenharia de Alimentos, Engenharia Florestal e Zootecnia. São 120 vagas reservadas e 120 para ampla concorrência.

Os interessados deverão se inscrever no período de 22 a 25 de janeiro, por meio do Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Para participar do Sisu UFMG, o candidato, obrigatoriamente, deve ter realizado o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem 2023), cujo resultado foi divulgado na última terça-feira, dia 16. Para garantia da vaga, o estudante precisa ter concluído o terceiro ano do ensino médio ou estar regularmente matriculado nessa série.

O resultado do processo seletivo com a ordem de classificação será publicado no dia 30 de janeiro, também no portal único de acesso. Após a divulgação do resultado final, os classificados serão convocados para o registro acadêmico e matrícula, cuja primeira etapa será efetuada no site do processo seletivo mantido pela UFMG. Na mesma página, a UFMG disponibiliza todas as informações sobre o registro, incluindo a documentação necessária.

O pró-reitor de Graduação, Bruno Otávio Soares Teixeira, lembra que é fundamental estar atento a todos os passos e prazos. “Após a inscrição no site do Sisu, são necessárias muitas interações. Na UFMG, o processo de registro e matrícula começa com uma etapa on-line de registro acadêmico e, a depender da modalidade da vaga ocupada, o candidato participará de procedimentos presenciais [bancas de heteroidentificação e de verificação e validação de condição de deficiência]. Estão previstas, ainda, várias chamadas da lista de espera”, alerta.

Além do edital da UFMG, o site Sisu UFMG disponibiliza outros documentos referentes ao processo seletivo: os editais Sisu-MEC 2024 e da lista espera do Sisu UFMG 2024, o termo de adesão da Universidade ao processo seletivo e o informativo Sisu-UFMG 2024.

Etapa única de inscrição
Neste ano, o Sisu terá somente uma etapa de inscrição para todos os cursos oferecidos nas instituições de ensino superior, mesmo para aqueles que se iniciam no segundo período letivo. Em relação à UFMG, isso não chega a ser novidade, uma vez que, desde 2016, as inscrições para os seus cursos ocorrem em etapa única.

No caso das vagas disponibilizadas no segundo semestre, elas serão preenchidas exclusivamente pela ordem de classificação dos candidatos, de acordo com as notas obtidas no Enem. O candidato não poderá escolher o semestre em que ingressará — concorrerá às vagas do ano inteiro com uma única inscrição. Todos os candidatos deverão realizar a matrícula no período indicado no edital.

“É importante destacar que um candidato classificado na chamada regular para ingresso, a princípio, no segundo semestre poderá ser convocado para antecipar sua matrícula para o primeiro semestre. Nesse caso, ele deverá, obrigatoriamente, realizar todos os procedimentos previstos para registro acadêmico e matrícula para o primeiro período letivo de 2024, observando os prazos previstos”, destaca Bruno Teixeira.

Lei de Cotas
O Sisu 2024 seguirá as alterações estabelecidas na nova Lei de Cotas. Assim, todos os candidatos inscritos no Sisu serão classificados, conforme o seu desempenho no Enem, primeiramente na modalidade de ampla concorrência. A UFMG já vinha adotando essa sistemática na lista de espera de seleções anteriores. Em seguida, será aplicada a reserva de vagas ofertada pela Lei de Cotas e pelas políticas de ações afirmativas das instituições de ensino. O objetivo é beneficiar, sem distorções, os candidatos realmente demandantes de política compensatória para acesso ao ensino superior.

Os estudantes que pretendem ingressar por via da reserva de vagas baseada na renda familiar poderão, antes mesmo da inscrição no Sisu 2024, providenciar os documentos comprobatórios ou a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais, o CADÚnico. Para este ano, a renda familiar per capita máxima para o direito à cota foi reduzida de 1,5 para 1 salário mínimo.

A lista de documentos exigidos para essa modalidade está nos anexos I e II do edital do processo de seleção de 2024. Os candidatos de famílias já inscritos no CADÚnico só precisam apresentar o extrato da consulta completa ou a folha resumo, na qual consta a faixa de renda per capita apurada.

Inclusão de quilombolas
Além da redução do teto de renda, a atualização da Lei de Cotas trouxe como novidade a inclusão de quilombolas como subcota, juntando-se a indígenas e negros (cota racial), pessoas com deficiência e de baixa renda.

Esses grupos estão inseridos na reserva de vagas (cota geral) para pessoas que estudaram integralmente em escola pública (50% das vagas). No caso dos quilombolas, eles terão que preparar uma autodeclaração e apresentar um formulário de pertencimento, certificado por três lideranças quilombolas. Trata-se de processo semelhante ao da subcota indígena.

Lista de espera
Diferentemente dos anos anteriores, a lista de espera, em 2024, poderá ser utilizada durante todo o ano pelas instituições de educação superior participantes para preenchimento das vagas eventualmente não ocupadas na chamada regular. O candidato não selecionado poderá manifestar interesse em participar da lista de espera no período de 30 de janeiro a 7 de fevereiro, também pelo Portal Único de Acesso. Os procedimentos para ocupação das vagas serão definidos em edital próprio de cada instituição participante.

Cronograma
Inscrição: 22 a 25 de janeiro de 2024
Resultado: 30 de janeiro de 2024
Matrícula dos selecionados: 1º a 7 de fevereiro de 2024
Manifestação de interesse na lista de espera: 30 de janeiro a 7 de fevereiro de 2024

Área Básica de Ingresso

A entrada, em alguns cursos, ocorrerá por meio da chamada Área Básica de Ingresso (ABI), termo usado pelos sistemas do MEC para se referir às formações cujo acesso se dá por uma etapa preliminar comum.

O pró-reitor Bruno Teixeira ressalta que essa não é exatamente uma novidade, já que, há muitos anos, o acesso a determinados cursos de bacharelado e licenciatura de mesma denominação ocorre por ABI na Universidade. “Por exemplo, um ingressante de ABI em Matemática, turno diurno, já podia escolher, após ingresso, os cursos de bacharelado em Matemática ou licenciatura em Matemática.  A novidade, nesta edição, é a ABI para bacharelados de denominações diferentes, como Engenharia Metalúrgica e Engenharia de Materiais”, detalha.

Além das ABIs de Engenharia Metalúrgica e Engenharia de Materiais e de Antropologia e Arqueologia, o edital de 2024 destaca as ABIs que dão acesso, na opção de turno diurno, ao bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas, Ciências Sociais, Filosofia, Física, Geografia, História, Matemática e Química.

Habilidades específicas e outros casos
Além dos 82 cursos cujo ingresso se dá pela Sisu, a UFMG tem 12 cursos com processos seletivos próprios, como os que exigem testes de habilidades específicas (Bacharelado e Licenciatura em Artes Visuais, Cinema de Animação e Artes Digitais, Licenciatura em Dança, Design de Moda, Bacharelado e Licenciatura em Música e Bacharelado e Licenciatura em Teatro). Os candidatos dessas formações participam de processos específicos, o que também ocorre com os candidatos aos cursos de licenciatura em Educação do Campo, Formação Intercultural para Educadores Indígenas (Fiei) e Licenciatura em Letras-Libras. Também não são selecionados pelo Sisu os candidatos ao Programa de Vagas Suplementares para Estudantes Indígenas e os estudantes refugiados, apátridas e portadores de visto humanitário.