UFMG | Campos Montes Claros
Home » Notícias » 11ª Semana de Saúde Mental da UFMG: Yogaterapia e Roda de Conversa são realizadas no ICA
26 / maio / 2023
11ª Semana de Saúde Mental da UFMG: Yogaterapia e Roda de Conversa são realizadas no ICA

Evento reuniu acadêmicos, servidores técnico-administrativos, professores e comunidade adjacente

Yogaterapia reuniu comunidade acadêmica e comunidade adjacente
Foto: Ingrid Stéfany I UFMG

Uma manhã voltada para a reflexão. Dentro da programação da 11ª Semana de Saúde Mental da UFMG, foram realizadas duas atividades, hoje, no Instituto de Ciências Agrárias (ICA).
“A Semana de Saúde Mental marca a luta antimanicomial. Porque antes, as pessoas que precisavam deste tipo de atendimento não recebiam assistência adequada, humanizada. O objetivo é conscientizar sobre a importância da compreensão e do acolhimento”, afirma a presidente da Comissão de Saúde Mental do ICA, Elaine Barreto.

Elaine Barreto: “objetivo da Semana de Saúde Mental é mostrar a importância da compreensão e acolhimento”
Foto: Ingrid Stéfany I UFMG

A professora Júlia Ferreira ministrou uma sessão de Yogaterapia com servidores, acadêmicos e membros da comunidade vizinha ao ICA. “Preparei uma prática de Yoga bem leve, mais meditativa para que o público se preparasse para a roda de conversa. Foi um momento de harmonização entre corpo e mente”, explicou a docente que também faz parte da Comissão de Saúde Mental do campus Montes Claros.
Aluna do 9º período de Engenharia de Alimentos, Adna Gomes foi uma das participantes. “Nosso dia a dia é muito corrido, são muitas atividades. Tirar um tempo para este momento de relaxamento é muito importante”, afirma.

Saúde Mental e Democracia

“Saúde Mental, Democracia e Universidade” foi o tema da roda de conversa
Foto: Ingrid Stéfany I UFMG

Após os exercícios, teve início uma roda de conversa com a professora Teresa Kurimoto com o tema “ Saúde Mental, Democracia e Universidade”. A docente destacou como contextos políticos e econômicos podem influenciar a saúde mental. “O modo como nosso país é governado influencia em nossa saúde mental. Daí, falar de saúde mental e democracia é uma conversa importantíssima. O modo como a economia do país vai, tem tudo a ver com nossa saúde mental. As condições de classe social, de raça e de gênero, interferem na saúde mental das pessoas”.
Teresa Kurimoto falou também sobre outros aspectos que envolvem o tema. “Quando se fala em saúde mental, muitas vezes se pensa em nossas dores e no adoecimento. Embora seja uma realidade, saúde mental é pensar para além da doença. É algo que diz respeito à vida da gente. Todos os aspectos: trabalho, afetos, amores, desamores, dificuldades. Onde tem encontro de pessoas, existem questões ligadas à saúde mental”, explica.
A convidada falou ainda sobre as conquistas e desafios que permeiam o assunto. “Felizmente, a gente vem aprendendo a falar sobre este isso. Mas a sociedade ainda tem um certo receio em falar abertamente a respeito da saúde mental. E muitas vezes, o preconceito faz com que a pessoa não assuma que tem momentos em que é preciso uma pausa, que a gente precisa de um colo, um ombro, um bom ouvido”, pontua Kurimoto.
Acadêmicos, servidores técnico-administrativos e docentes expuseram questões ligadas ao assunto. Alguns questionamentos apresentados foram esclarecidos. Para o técnico-administrativo Edvaldo César, o momento foi de extrema importância. “Esse tema é muito importante. Porque se não somos nós passando por algum tipo de dificuldade, tem alguém próximo, um colega, um amigo, um familiar. Então é bom falarmos para saber também como lidar”.

Sobre Teresa Kurimoto

Teresa Kurimoto é membro efetivo da Comissão Permanente de Saúde Mental da UFMG
Foto: Ingrid Stéfany I UFMG

Graduada em Enfermagem e em Psicologia, Teresa Kurimoto tem mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Minas Gerais e doutorado em Enfermagem pela UNICAMP. Atualmente ela é professora adjunto da Escola de Enfermagem da UFMG, pesquisadora e extensionista na área de Saúde Mental e Atenção Primária a Saúde e membro efetivo da Comissão Permanente de Saúde Mental da Universidade.

(Ana Cláudia Mendes I Cedecom UFMG Montes Claros)