UFMG | Campos Montes Claros
Home » Notícias » Abertas inscrições para Mestrado em Produção Animal
02 / maio / 2023
Abertas inscrições para Mestrado em Produção Animal
 São oferecidas ao todo 19 vagas de mestrado, sendo 14 de ampla concorrência e cinco destinadas à reserva de vagas

Interessados devem se inscrever até o dia 26 de maio. (Foto: Lucas Braga I UFMG)

Estão abertas, até o dia 26 de maio, as inscrições para mestrado em Produção Animal do Instituto de Ciências Agrárias da UFMG. Ao todo, são oferecidas 19 vagas, sendo cinco voltadas para a reserva de vagas.

Inscrições
Podem se inscrever graduados em áreas afins à área de estudo pretendida, a critério do Colegiado de Curso. O candidato deverá enviar documentação prevista no edital em formato pdf para o e-mail: panimalufmg@gmail.com. Os requisitos para inscrição, a constituição da banca examinadora, o processo de seleção, o resultado final e o registro e matrícula seguirão os mesmos termos do Edital de Seleção 2023. Mais informações a Aba Editais, da página do Mestrado em Produção Animal.

Seleção
O processo de seleção compreenderá duas etapas, sendo uma etapa eliminatória e classificatória envolvendo a análise do Histórico Escolar, avaliação do Projeto de Pesquisa e defesa do projeto de pesquisa e arguição oral, totalizando 100 pontos e uma etapa classificatória envolvendo a avaliação dos documentos comprobatórios do Barema, com o valor de 100 pontos.

Resultado
O resultado da seleção será divulgado no dia 23 de junho na página do Programa de Mestrado em Produção Animal, na Aba Editais.

Sobre o mestrado em Produção Animal

O curso de Mestrado em Produção Animal da Universidade Federal de Minas Gerais tem como objetivo qualificar profissionais com o propósito de desenvolver o ensino, a pesquisa e a extensão com enfoque na produção animal e na qualidade de alimentos. Mais especificamente, possibilitar a formação de recursos humanos para pesquisas voltadas à produção, processamento e controle da qualidade de produtos de origem animal considerando as particularidades regionais do semiárido brasileiro. Além de promover o conhecimento científico aplicado às diferentes regiões do país e de outros continentes com características edafoclimáticas semelhantes.
Pretende-se, assim, aprimorar o conhecimento de bacharéis nas diferentes áreas da produção animal envolvendo nutrição e alimentação, sanidade, genética, melhoramento, reprodução, bioclimatologia, bem-estar animal além de qualidade e segurança alimentar de produtos de origem animal, possibilitando a identificação de pontos críticos nas cadeias produtivas e conferindo subsídio para a gestão do meio aquático, terrestre e dos recursos nativos e cultivados, de modo a integrar os processos produtivos e agroecológicos.

Linhas de Pesquisa

As linhas de pesquisa são manejo da produção animal; nutrição e alimentação animal; pesquisa em qualidade de alimentos de origem animal. (Foto: Lucas Braga/UFMG)

O mestrado em Produção Animal da UFMG está estruturado em três linhas de pesquisa:

  • Manejo e Criação de Animais
    Os trabalhos desenvolvidos nesta linha de pesquisa objetivam caracterizar e avaliar os manejos sanitários, reprodutivos e o bem-estar de animais nas condições semiáridas. Envolve, portanto, estudos relacionados à:
    – Práticas de controle de doenças, de reprodução e melhoramento genético considerando o potencial biológico e biotecnológico de espécies nativas;
    – Práticas de manejo e controle estratégico para redução do impacto ambiental e obtenção de produtos de origem animal de melhor qualidade;
    – Utilização de coprodutos do cerrado norte mineiro na alimentação, saúde e bem-estar dos animais;
  • Nutrição e Alimentação Animal
    Os trabalhos desenvolvidos nesta linha objetivam avaliar o efeito dos sistemas de alimentação animal no desempenho dos mesmos. Envolve, portanto, estudos relacionados à:
    – Utilização de produtos do semiárido na alimentação animal;
    – Avaliação de espécies de gramíneas, sistemas de manejo de pastagem e sistemas agrosilvopastoris no semiárido;
    – Avaliação de sistemas alternativosde produção para não ruminantes e ruminantes no semiárido;
    – Alternativas de conservação de produtos para a alimentação;
    – Busca de novas espécies forrageiras e fonte de nutrientes;
    -Avaliação da saúde, desempenho e bem-estar de animais submetidos a novos sistemas de alimentação.
  • Qualidade de alimentos de origem animal
    Os trabalhos desenvolvidos nesta linha objetivam avaliar a qualidade de alimentos de origem animal produzidos nas condições semiáridas, determinando os fatores de riscos relacionados, além de desenvolver e aperfeiçoar as tecnologias implicadas na produção dos mesmos. Envolve, portanto, estudos relacionados à:
    – Análise da composição físico-químicas e das propriedades microbiológicas e sensoriais de alimentos produzidos por animais submetidos a diferentes tratamentos nutricionais e sanitários;
    – Análise das etapas de produção animal sob condições semiáridas;
    – Utilização de moléculas do cerrado da região Norte Mineira para melhoria da qualidade dos produtos de origem animal.

(Ana Cláudia Mendes/Cedecom UFMG Montes Claros)