UFMG | Campos Montes Claros
Home » Notícias » Abertas inscrições para Mestrado em Alimentos e Saúde
09 / set / 2022
Abertas inscrições para Mestrado em Alimentos e Saúde

São oferecidas 22 vagas para o primeiro semestre letivo de 2023

Inscrições para o mestrado devem ser feitas até o dia 02 de novembro.

Estão abertas, até o dia 02 de novembro, as inscrições para o mestrado em Alimentos e Saúde do Instituto de Ciências Agrárias (ICA) da UFMG. São oferecidas 22 vagas, das quais 4 são destinadas a pessoas autodeclaradas negras. No mesmo período, também estarão abertas as inscrições para a seleção de candidatos indígenas e pessoas com deficiência, conforme edital suplementar.

Inscrições
Podem se inscrever graduados em áreas afins à área de estudo pretendida, a critério do Colegiado do Mestrado em Alimentos e Saúde. As inscrições devem ser feitas somente pela internet. Os candidatos devem enviar a documentação prevista no edital para o e-mail: selecaoalimentosesaude@gmail.com .

Linhas de pesquisa
O Mestrado em Alimentos e Saúde do ICA oferece três linhas de pesquisa. São elas:
– Processos e Controles em Ciência de Alimentos aplicados à Saúde: voltada para pesquisa de formas de obtenção de novas substâncias oriundas do bioma cerrado e da caatinga e desenvolvimento de processos voltados para a separação e purificação de produtos biotecnológicos.
– Efeitos dos Alimentos e suas tecnologias na Fisiopatologia e Nutrição: destinada ao desenvolvimento de processos com foco na manipulação, conservação e de novos produtos alimentares oriundos do bioma cerrado. Além de investigar os efeitos de diferentes alimentos, nutrientes e princípios ativos no funcionamento do organismo tanto saudável quanto detentor de alguma doença.
– Alimentos, Microbiologia e Modulação Biomolecular: voltada para avaliação das vias moleculares e de sinalização afetadas pela administração de diferentes alimentos e princípios ativos, tanto em humanos quanto em modelos de testes pré-clínicos.

Seleção
A seleção será realizada em três etapas. A primeira, de caráter eliminatório e classificatório, será realizada no dia 29 de novembro. Com valor de 100 pontos, consistirá de avaliação objetiva de conhecimentos específicos na área de Alimentos e Saúde. A avaliação busca verificar a capacidade de interpretação e o conhecimento básico teórico e metodológico do(a) candidato(a) com base na bibliografia indicada no edital.
A segunda fase, também de caráter eliminatório e classificatório, consistirá de avaliação do Projeto de Pesquisa, somente para os candidatos aprovados na primeira etapa do processo de seleção.
A terceira fase, de caráter classificatório, com valor de 100 pontos, consistirá de avaliação do Curriculum vitae dos candidatos aprovados na primeira etapa do processo de seleção.

Resultado
O resultado final será publicado na página do Mestrado no dia 06 de dezembro na página do curso no site do ICA.

Sobre o Mestrado em Alimentos e Saúde

O mestrado em Alimentos e Saúde do ICA foi aprovado pela Capes como curso interdisciplinar. (Foto: Lucas Braga/UFMG)

O Mestrado em Alimentos e Saúde visa a inovação e o aprimoramento das tecnologias associadas à produção de alimentos, seleção e obtenção de novos ingredientes e elevação contínua dos índices de eficiência dos sistemas melhoramento alimentar, bem como avaliar os efeitos desses alimentos sobre a saúde de seres humanos e/ou animais, avaliando e melhorando o funcionamento do organismo e aumentando o bem-estar de indivíduos.
Assim, pesquisas com foco na descoberta e avaliação de novas fontes alternativas para alimentação humana, bem como o aproveitamento dos resíduos agroindustriais gerados são fundamentais na busca de uma melhoria nos processos atrelados à ciência e tecnologia de alimentos.
Além disso, o foco nas peculiaridades e necessidades de saúde do Norte de Minas bem como a oferta de flora pelo cerrado norte-mineiro direcionam os trabalhos de pesquisa desenvolvido no Mestrado em Alimentos e Saúde. A cidade de Montes Claros é a maior cidade do Norte de Minas e do Sul da Bahia, atendendo uma enorme demanda Hospitalar e de Saúde de toda a região adjacente. Muitos frutos de plantas nativas do cerrado-caatinga, provenientes de uma atividade extrativista e predatória, são comercializados e consumidos “in natura” ou beneficiados pela indústria caseira na forma de sorvetes, sucos, licores, geleias, etc., com grande aceitação popular. Porém, a grande maioria desses frutos ainda são pouco explorados no que se refere aos conhecimentos e aproveitamento dos seus componentes nutricionais.

(Ana Cláudia Mendes/UFMG)